segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Leitura terminada

Antes de mais aproveito já para agradecer os comentários acerca do post anterior. Gostei muito de todos eles, obrigada a todas voçês. É tão giro receber este tipo de carinho de pessoas que nem sequer conhecemos, faz-nos sentir tão bem.    =)

Bem o que me levou a fazer este post, como já devem calcular, eu terminei hoje o livro que andava a lêr da Sveva Casati Modignani, "Baunilha e Chocolate". De uma forma geral eu gostei do livro, e recomendo a que o leiam. Dá-nos o ponto de vista sobre os casamentos nos quais houve traição e somos confrontados com reacções bem diferentes, bem como os seus desfechos.

Durante o livro chamei imensas vezes de Burra à personagem principal Penelope (Pepe) e certas partes da história intrigavam-me. Gostei particularmente de um pequeno trecho que me deixou a pensar bastante.
 
“Apagou a luz e escondeu a cabeça na almofada, interrogou-se o que seria a fidelidade. Se tivesse renunciado a Mortimer, poder-se-ia considerar uma mulher fiel? Fiel a quem? A quê? A si própria ou ao juramento pronunciado ao casar-se com Andrea? Era justo viver na infelicidade para ser fiel a um juramento?”  (Isto seria Pepe a pensar para si mesma)

Pepe é casada com Andrea, um marido infiel desde sempre, ou seja, traiu-a pela primeira vez quando ainda estavam casados à poucos meses e desde então nunca mais parou. Ela conheceu Mortimer num dos poucos dias em que não se preocupou com a casa, o marido e os filhos. Mortimer era o oposto de Andrea. O perfeito cavalheiro, gentil, amável e o perfeito amante, já que era loucamente apaixonado por ela. Apesar de Pepe amar Andrea e deste ser o pai dos seus filhos, embora um pai constantemente ausente, ao ponto de não saber que o filho mais novo sofre de asma, ela ama incondicionalmente Mortimer. Viveu uma avassaladora paixão com Mortimer durante quase 2 anos. No entanto contratempos foram surgindo, como uma gravidez em que o pai era o marido, o facto de Mortimer querer constituir família com ela e dizer-lhe que o divórcio não era assim tão mau. 

Muito se sucede, e quando esta se decide, ao fim de 7 anos, a dizer a Mortimer que não espere mais por ele, vai encontrá-lo com um cancro já em fase terminal. Envolvem-se uma última vez, e foi a última vez que se viram já que este desapareceu e faleceu passados uns tempos. Pepe apercebeu-se antes de ter ido ter com Mortimer que era com o marido que queria ficar. Apesar de tudo o que Andrea lhe fizera o seu amor a toda a família falou mais alto. Com a fugida de Pepe de casa,  Andrea (o marido) voltou a ser o homem que um dia fora.

Apesar de ter ficado desiludida com a história a meio do livro, porque desejei que Pepe ficasse com o seu mais recente amor, confesso que o desfecho do livro foi muito bonito. E a história toca no coração de qualquer um de nós. Fiquei fã da escritora Sveva. O próximo livro será também dela, "A Siciliana".

Lau*

5 comentários:

Simara **(Plantão da beleza)** disse...

Oi linda amei seu blog ta lindo já estou seguindo viu, já te adicionei ate nos meus favoritos, faz uma visitinha no meu acho que vc vai gostar todo dia tem novidade ai se você gostar me segue também ta, beijão simara te aguardo lá .
http://plantaodabeleza.blogspot.com/
/(,")\\
./_\\. Beijossssssssss
_| |_................

Daniela Pereira disse...

conseguirias-me dizer a ligação do titulo com a historia em si? deixou-me curiosa!

Lau* disse...

# Daniela Pereira

Claro que posso...Pepe e Andrea discutiam bastante por causa dos defeitos que ele tinha...não ajudava nada em casa, era um pai e um marido ausente. E sempre que Penelope o confrontava ele tornava-se agressivo...não lhe batia mas partia o que lhe viesse à mão. Quando se arrependia trazia-lhe um ramo de flores e um gelado de Baunilha e Chocolate, para lhe pedir uma vez mais o seu perdão...

Luka disse...

antes de mais obrigada como resposta ao teu post. Bom, relativamente a este livro, até fiquei curiosa mas estou mesmo colada no livro que estou a ler!! é uma leitura incrivel! eu gosto muito e aconselho!!
:)

Bjocas Para ti!!!

Su disse...

ultimamente não tenho lido nada... com pena minha.. já tenho saudades! As tuas palavras deixaram-me muito curiosa sobre este livro!
Beijos